facebook twitter flickr youtube google+ ask.fm rss separador favorite site map
Você está em: Notícias
ENVIAR PARA UM AMIGO

NOME

NOME DO AMIGO

EMAIL DO AMIGO

 

E NO TWITTER... Twitter

Curta-nos no Facebook

Prefeitura do Rio anuncia feriado durante a Jornada

15/05/2013 - JMJ

Nos dias dos atos centrais da Jornada Mundial da Juventude, a prefeitura de Rio de Janeiro deverá decretar feriado. Em coletiva à imprensa, o prefeito da cidade, Eduardo Paes, anunciou que o feriado começará na terça-feira, dia 23 de julho, às 16h. Na ocasião, haverá a missa de abertura da Jornada com o arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta. A proposta ainda vai seguir para aprovação da Câmara de Vereadores. A expectativa da prefeitura é receber 1,5 milhão de pessoas durante a Jornada.

O feriado será integral nos dias 25 e 26, quinta e sexta-feira, devido à presença do papa Francisco na Praia de Copacabana. Na segunda-feira após a Jornada, dia 29 de julho, será feriado até às 12h, semelhante à quarta-feira de cinzas. O objetivo é facilitar a saída dos ônibus de peregrinos da cidade. Os eventos sem relação com as atividades da Jornada não serão autorizados pela prefeitura.

Segundo o prefeito, algumas atividades funcionarão normalmente para que haja infraestrutura para os turistas. A proposta exclui as atividades de comércio de rua, bares, centros comerciais, shopping centers, galerias, estabelecimentos culturais e pontos turísticos, além de alguns órgãos da prefeitura.

Eduardo Paes destacou que é preciso um esquema especial pela importância do evento. "Sob o ponto de vista de quantidade de pessoas, deslocamento, mobilidade, concentração de pessoas, esse evento tem uma dimensão maior que a Copa do Mundo e a própria olimpíada", destacou. Ele disse ainda que o objetivo é mostrar a hospitalidade do Rio de Janeiro. "Queremos mostrar a imagem do Rio de Janeiro acolhedor, que trata bem seus visitantes e que está muito feliz com a visita do papa Francisco", disse.

Paes disse não acreditar que acontecerão problemas porque o evento é pacífico. "O espírito desse encontro é muito pacífico. Todos sabem da importância de sua participação".

Esquema de mobilidade

As propostas da prefeitura incluem ainda a proibição de circulação de ônibus fretado entre os dias 19 e 30 de julho. Eles passarão por triagem antes de entrar na capital. Os pontos de parada serão no terreno da Canção Nova, em Cachoeira Paulista, no interior de São Paulo, em Casimiro de Abreu e Itaipava, ambas no interior do Rio de Janeiro.

Depois, serão adesivados e estacionados em locais específicos. Os bolsões estão localizados em Paciência e Recreio dos Bandeirantes. Os coletivos só poderão ser retirados para a viagem de volta.

Na terça-feira, dia 23, a missa com Dom Orani terá um esquema de trânsito semelhante a grandes shows em Copacabana. Nos atos com o papa, nos dias 25 e 26, o esquema será o mesmo do Réveillon. De acordo com o prefeito, a frota de transporte público convencional será suficiente para conter a demanda. Haverá, no entanto, algumas mudanças de rota de ônibus para concentrar o fluxo da população para Copacabana e depois para Guaratiba.

Em Guaratiba, para a vigília do sábado e para a missa de envio no domingo, os peregrinos precisarão caminhar por 13 quilômetros. As rotas partem de Santa Cruz (Estrada da Pedra), Campo Grande (Estrada do Mato Alto) e Recreio (Avenida das Américas/Avenida Dom João VI). A chegada aos locais será via transporte público com vias de ônibus e BRT.

5 comentários

sou funcionaria publica ha 30 anos. trabalho em posto de saude e trabalharemos normalmente,apesar de nao sermos emergencia,nosso serviço e ambulatorial.eu provavelmente nao terei outra oportunidade de ver sua santidade.acho que o sr. prefeito deveria ter dado meio expediente,para que pelo menos um dia nos pudessemos levar nossos filhos em copacabana pra ver o papa.moro na zona oeste ,em campo grande como vou chegar a tempo,se saio as 18hs. nao estamos nos negando a trabalhar,mas com certeza o cass nao vai funcionar,sem falar nos medicos que moram na zona sul terao dificuldade s pra chegar a zona .oeste.essa jornada e so pra turrista,os catoliicos brasileiros e funcionarios publicos, ficaram de fora. obrigada,sr.prefeito.aqui na cap 5.3 o expediente e normal.
aaaaaaaaaaameeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
Ainda bem , assim pelo menos poderei curtir a jornada mundial por inteira . vai ser muito bom , vamos mostrar a todos que a juventude santa pode mudar o mundo .
Eu trabalho na Estrelatur e vamos levar 270 jovens aqui de Novo Hamburgo para a JMJ, estou muito contente trabalhando com os religiosos e os jovens , é uma experiencia muito positiva.
Acho louvavel o evento para quem compartilha a fé católica, mas aqueles que não compartilham não podem ter seus direitos invadidos com o decreto de feriado porque a Prefeitura não soube se organizar corretamente para o evento. Imagine que familias terão que se reorganizar para retirar os filhos da escola e encontrar alternativas para ter com quem deixa-los, enquanto os pais terão que trabalhar, porque tal qual foi a Rio +20 o feriado será para servidores publicos. Representantes de outras fés serão impactados por uma decisão política da Prefeitura. Não me interpretem mal, sou a favor do evento mas contra a forma como o Estado está interferindo na vida de milhares de pessoas, que nada tem a ver com ele. Este tipo de ação é estopim para intolerância e desrespeito.

FAÇA SEU COMENTÁRIO!

LINK CURTO
  • Voltar
  • Enviar para um amigo
    ENVIAR PARA UM AMIGO

    NOME

    NOME DO AMIGO

    EMAIL DO AMIGO

     

  • Imprimir Página
  • Diminuir Fonte
  • Aumentar Fonte