facebook twitter flickr youtube google+ ask.fm rss separador favorite site map
Você está em: Notícias
ENVIAR PARA UM AMIGO

NOME

NOME DO AMIGO

EMAIL DO AMIGO

 

E NO TWITTER... Twitter

Curta-nos no Facebook

Ações de segurança na Jornada ficarão como legado para a cidade, diz Governo

20/05/2013 - ECONOMIA

Os investimentos em segurança para o Rio de Janeiro antes da Jornada Mundial da Juventude já fazem parte de uma estratégia adotada pelo Governo do Estado. A maior parte das ações ficará como legado para os moradores e visitantes, de acordo com o subsecretário extraordinário para Grandes Eventos, delegado federal Roberto Alzir.

“Trabalhamos com o conceito de Estado seguro, eventos seguros. Neste sentido, os grandes eventos são oportunidades para promover melhorias que vão ficar para a população”, disse. Segundo ele, alguns investimentos ficarão como “legado para os moradores e visitantes do Rio”. Por exemplo, o Centro Integrado de Comando e Controle, que será entregue no primeiro semestre deste ano com um custo de R$ 104 milhões. 

Alzir explicou que o Governo vem investindo na segurança pública estadual desde 2007. Os recursos destinados a aquisições, obras e remuneração extraordinária de policiais nos seus horários de folga chegaram a R$ 700 milhões, divididos em duas parcelas. Na primeira, os principais projetos são a troca do sistema de rádio comunicação do Estado do Rio ao custo de R$ 105 milhões; a compra de três aeronaves helicópteros, sendo dois PMERJ e um PCERJ, no valor de R$ 100 milhões; e a aquisição de 45 mil coletes balísticos por R$ 70 milhões para a PCERJ e PMERJ.

A Polícia Militar conta com cerca de 36 grandes projetos na área, entre eles o Centro de Operações Especiais (COE), onde ficará a nova sede do Batalhão de Operações Policiais Especiais, o Bope. A Polícia Civil também receberá investimentos expressivos com destaque para a Cidade da Polícia, que concentrará as Delegacias especializadas, já em fase final da obra, com custo aproximado de R$ 60 milhões. O delegado destacou ainda o programa de pacificação.

Todos os órgãos aportarão recursos máximos para segurança. O objetivo é “garantir a segurança de todos os participantes diante do enorme desafio de receber no Estado do Rio de Janeiro, além do Papa e seu séquito, significativa quantidade de visitantes”, disse.

FAÇA SEU COMENTÁRIO!

LINK CURTO
  • Voltar
  • Enviar para um amigo
    ENVIAR PARA UM AMIGO

    NOME

    NOME DO AMIGO

    EMAIL DO AMIGO

     

  • Imprimir Página
  • Diminuir Fonte
  • Aumentar Fonte